bggghjkkkk

bggghjkkkk

7 de setembro de 2016

LIVRO - O SILÊNCIO DA PENHA



Maria conheceu João na melhor época da sua vida. Ela tinha quinze anos e ele, vinte e cinco. Quando o assunto é amor, não há regra. Casais com grande diferença de idade são mais comuns, contudo a questão sugere tabu para muitas pessoas, principalmente se a diferença ultrapassa os dez anos.
    A sociedade está muito mais aberta a aceitar que a idade não é impedimento para o amor, mas é preciso compreender o que a diferença pode significar na vida a dois. Amadurecimento deve ser a palavra de ordem em um relacionamento desse tipo. Quando um casal é maduro, independente da idade, a convivência tende a ser harmônica e as possíveis dificuldades em relação à diferença não serão valorizadas pelo casal.
    Comentários muito preconceituosos são menos frequentes mais existem e, em alguns casos, eles vêm da própria família. Não dá para controlar a opinião das pessoas, e por isso o casal deve ter paciência para que o tempo dê um jeito de mostrar para a família que os dois se amam e que é isso que realmente importa.
    Quando existem valores essenciais, como o amor, a sinceridade, a amizade e o desejo, a relação se fortalece independente do preconceito. Quando isto existe a diferença de idade não atrapalha e o casal lida com ela de forma simples e natural. Essa questão pesa quando não há equilíbrio na relação.
    No começo do relacionamento de João e Maria o que predominava eram as juras de amor. Maria estava apaixonada e não se cansava em se declarar para João.
    - Você sabe que te amo. Sabe que sou completamente apaixonada por ti, por cada um dos detalhes físicos e de caráter que fazem de ti um ser único e especial. Mas há algo em ti que me deixa completamente encantada: é a sua boca maravilhosa, capaz dos sorrisos mais luminosos, dos beijos mais calorosos e das palavras mais carinhosas. É da tua boca que sempre me chega o conforto, seja através dos teus especialíssimos toques, seja através das palavras doces que só ela é capaz de dizer... Como é possível tão forte beleza repousar sobre lábios tão gostosos? E quer saber mais, quando tua boca se abre em um sorriso, o mundo fica mais claro e a minha alma enche de luz, pois você sorrindo é lindo, meu eterno Amor.
    A tua boca me fascina e as palavras, sempre as boas palavras, que você diz através dessa boca linda, me cativa definitivamente, faz com que eu viaje por um mundo de paz e amor. Ver o teu sorriso e ouvir a tua voz são coisas que me faz muito feliz. E quando essa boca se cala em beijos que calam fundo no meu corpo? Nem imagina as sensações maravilhosas que os teus beijos, os beijos dessa boca encantadora me proporcionam. Amo-te João, amo-te inteirinho, mas fico completamente alucinada quando olho para tua boca, quando me aproximo da tua boca, quando toco a tua boca com a minha boca.    
    Maria não se completava sem João. Um amor astronômico. João também amava Maria, mas era um amor mais frio. Maria representava um troféu para João, a menina virgem apaixonada com um rostinho meigo e afeição como se fosse uma obra de arte, às vezes de sinais abstratos, às vezes intrínsecos.
TRECHO DO LIVRO

Nenhum comentário:

Postar um comentário